imagem representando agente da alfândega

10 dicas que vão diminuir o risco de ser taxado na alfândega

Fazer compras em outros países é sinônimo de economia. Mercados como a China e Estados Unidos oferecem muitos atrativos para os brasileiros. Mas, para receber os produtos em casa com tranquilidade, é importante tomar alguns cuidados para não ser taxado na alfândega.

Não se preocupe porque comprar lá fora é mais fácil do que você pensa e as oportunidades são excelentes. As lojas oferecem as melhores marcas de roupas, sapatos, calças, blusas, camisas, relógios e perfumes, a preços que podem chegar até 3x mais baratos do que os praticados aqui no Brasil, por isso vale muito a pena.

Como não ser taxado na alfândega (compras no exterior)

1# Observe o peso e tamanho do pacote

Acompanhe essa linha de raciocínio: quanto maior o pacote, mais pesado ele deve ser. Assim, as chances daquele produto ser taxado aumentam. Entretanto, em alguns casos a taxação vale a pena. Sabe por quê?

A mercadoria no Brasil pode ser cinco vezes mais cara do que na China. Por mais que você seja taxado, ainda é um bom negócio importar. Cada caso é um caso. Observe suas compras e pese prós e contras.

2# Fique de olho no frete

É importante prestar atenção nesse serviço. Evite utilizar o serviço de empresas como DHL Express, Fedex ou UPS. Ao optar por essas suas chances de taxação aumentam em praticamente 100%.

Isso acontece por causa da legislação brasileira – e não importa se o produto custou menos de 50 dólares. Por outro lado, quanto mais barato o frete, menores as chances de ser taxado.

imagem representando agente da alfândega

Simbolo da Alfândega

3# Compras abaixo de US$ 50

Preste muita atenção nesse tópico. Mercadorias compradas por menos de 50 dólares também podem ser taxadas. “Mas isso não é errado?”. Sim. Porém, os brasileiros passaram a utilizar como artimanha adquirir produtos com valor superior e o enviam como se custassem menos de U$ 50.

Resultado? A alfândega vai barrar seu produto. Você será taxado e obrigado a pagar o valor. Mas, caso seu caso não seja esse, pode solicitar o reembolso.

4# Logotipo de marcas despertam atenção

Procure não comprar produtos em lojas que emitem a mercadoria em caixas com logotipos. Elas vão chamar atenção da alfândega. Com isso, aumenta a chance dela ser escolhida durante a amostragem.

5# Compre em datas comemorativas

Uma tática para não ser taxado é essa. Quanto mais pessoas compram produtos no Natal, maior a sobrecarga na alfândega. Assim, diminuem as chances de taxação da sua mercadoria.

6# Simule os impostos

Nunca faça uma compra fora do Brasil sem calcular os impostos pagos. Às vezes não compensa adquirir um produto importado.  É aconselhável simular quanto será pago à Receita Federal brasileira.

7# Use um redirecionador de encomendas

Ferramentas como o Shipito diminuem as chances de taxação. Com ele, você controla a encomenda: pode trocar de caixa, dividir peso e preencher a Declaração Aduaneira (DA).

8# Atenção na DA

Seja honesto nessa fase. Evite mentir para a alfândega. Nada de usar o jeitinho brasileiro para querer economizar.

9# Produtos usados

“Comprei um produto novo e emiti como usado”. Isso dará uma dor de cabeça. Não banque o esperto – você poderá perder a mercadoria.

10# Sempre declare as mercadorias

Você adquiriu seis produtos, mas só declarou quatro. Isso é crime. Ou seja, será necessário acertar as contas com a Justiça.

Se você prestar atenção nessas dicas, sua importação tem tudo para acontecer sem nenhum problema. Caso queira se aperfeiçoar ainda mais neste assunto (importação), conheça as dicas especiais do Curso Importando Com SucTudo Tudoesso. (clique na imagem a seguir).

imagem do curso importando com sucesso

Boas compras!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *